Vamos Parcelar

IOF: o que é e como calcular?

Tire todas as dúvidas sobre esse imposto que é cobrado na fatura do seu cartão de crédito!
3 min. de leitura
Atualizado em 15 jun 22
Acesso rápido

Se você já atrasou a fatura do seu cartão de crédito, provavelmente deve ter visto no documento a cobrança de IOF. O tributo pode ser encontrado em operações como compras no exterior, saque do cheque especial ou quando estoura o limite do cartão de crédito. Pensando nisso, separamos neste artigo todas as informações sobre o que é o IOF e como calculá-lo. Confira! 

O que é? 

O Imposto Sobre Operações Financeiras, conhecido como IOF, é um tributo federal pago por pessoas físicas e jurídicas ao fazerem operações de crédito, câmbio, seguro ou operações de títulos e valores mobiliários. Previsto na Constituição de 1988, o IOF entrou em vigor apenas em 1994. Além disso, pode ser alterado diretamente pelo Presidente da República e Poder Executivo via decreto.  

Para que serve? 

Bom, o IOF foi uma forma que o Governo Federal encontrou para estimular ou frear a atividade econômica no Brasil. O seu objetivo vai muito além do que só arrecadar fundos para o Estado, ele é uma forma de controlar o mercado financeiro do país funcionando como uma espécie de “termômetro”. Ou seja, quanto mais IOF arrecadado, mais operações financeiras foram realizadas. 

Quando é cobrado

O Imposto Sobre Operações Financeiras é cobrado em empréstimos e financiamentos, cheque especial e rotativo do cartão de crédito. Além disso, compras internacionais com o cartão de crédito, seja online ou durante a viagem, também são taxadas pelo tributo. Ademais, o a compra ou venda de alguma moeda estrangeira, resulta em cobrança do IOF. Por fim, o imposto também pode ser coletado em resgates de investimento e ao contratar algum seguro. 

Vale destacar que o IOF não é uma taxa de juros e sim um tributo cobrado por operação financeira. Por isso, quando você entra no rotativo do cartão de crédito, além de pagar os juros cobrados pela instituição financeira, precisa liquidar o imposto cobrado pelo governo. 

Quanto custa?

O imposto pode ter valores diferentes de acordo com o tipo de operação financeira, o valor da transação e o período que você vai efetuar o pagamento. Pensando nisso, separamos os casos mais comuns que cobram o IOF para te ajudar a calcular o imposto. Confira! 

Compra internacional 

Se você deseja fazer alguma compra no exterior pelo cartão de crédito ou débito, durante sua viagem ou através de sites estrangeiros, a cobrança do IOF é de 6,38%. Portanto, a alíquota é aplicada sobre o valor total da compra.  

Cartão de crédito e cheque especial 

Caso você pague a fatura do cartão de crédito após a data de vencimento, o IOF é cobrado a uma alíquota fixa de 0,38% sobre o valor atrasado. Além disso, é acrescido 0,0082% por dia até a conta ser quitada. O mesmo vale para caso você fique em débito com o cheque especial. 

Câmbio 

Ademais, na compra ou venda de moeda estrangeira em dinheiro, você está sujeito à cobrança de 1,1% de imposto. Por exemplo, ao comprar dólar, você estará pagando essa taxa de IOF referente ao câmbio. Muitas vezes, compensa mais realizar essa operação do que utilizar o cartão de crédito no exterior. 

Financiamento e Empréstimo 

Para calcular o IOF sobre financiamentos e empréstimos, saiba que o imposto está embutido nas parcelas descritas. Diante disso, é cobrado 0,38% sobre o valor do empréstimo e uma diária de 0,0082%, de acordo com o tempo previsto para o pagamento. Vale ressaltar que financiamento de imóveis residenciais estão isentos dessa cobrança. 

Investimento 

Os investimentos de renda fixa como o CDB ou Tesouro Direto, não estão isentos da cobrança de imposto. Portanto, caso você saque o dinheiro em menos de 30 dias após o depósito, o IOF é aplicado. Diante disso, a cobrança é reduzida diariamente e vai de 96% do rendimento, caso você realize o saque após um dia, a zero, para resgates feitos com 30 dias ou mais. 

Seguros 

Nesse caso, a cobrança do IOF é variável e depende do tipo de seguro que você possuir. Por exemplo, para seguro de vida, a cobrança do imposto é de 0,38%. Já para seguros de bens, como carros, a alíquota é de 7,38%. 

Afinal, como calcular o IOF? 

Fazer essa operação é bem simples, basta usar a fórmula Valor da Operação x Taxa do IOF que você irá encontrar o valor pago de imposto. Por exemplo, vamos supor que você tenha feito uma compra internacional utilizando o cartão de crédito. Se você gastou R$ 1.000,00 a alíquota será de 6,38%. Logo, R$ 1.000 x 0,0068% (6,38%) = 63,80. Portanto, o valor da compra mais o tributo será de R$ 1.063,80. 

E aí, esclarecemos todas as suas dúvidas sobre o IOF? Agora que você já sabe o que é esse imposto, como é cobrado e como calcular, fica muito mais fácil controlar as suas finanças. O mesmo acontece quando você usa a plataforma da VP, além de pagar todas as suas contas de uma só vez, você recebe os comprovantes na hora e consegue controlar os seus gastos.

Ainda não conhece a VP? Não perca tempo! Aqui você parcela todos os seus impostos em até 18X e contas em até 24X com a menor taxa de serviço do mercado.

Acesso rápido

Assine nossa newsletter

Receba conteúdos completos sobre educação financeira, investimentos e novidades da VP.

Autorizo o envio de conteúdo e estou de acordo com a Política de Privacidade da VP.

Siga nossas redes sociais

Acompanhe os conteúdos e fique por dentro das novidades!

Postagens relacionadas

Prontinho! Agora você já pode usar o seu cupom para colocar seus débitos em dia.

Copiar e pagar Copiado!