Vamos Parcelar

Milhas: 4 dúvidas sobre compra e venda

Tem milhas mas não pode viajar? Confira 4 dicas sobre a comercialização dos seus pontos!
2 min. de leitura
Atualizado em 25 abr 22
Acesso rápido

Provavelmente você já ouviu falar no programa de milhas e suas vantagens. A ferramenta se popularizou por possibilitar a compra de passagens mais baratas e além disso, de fornecer descontos em hospedagens. Por isso, a princípio, quando o assunto é esse, muita gente logo pensa em viagens. Porém, nem tudo precisa ser sobre viajar, pode ser também sobre lucro e dinheiro no bolso, por exemplo. 

A compra e venda de milhas também é uma possibilidade dentro do programa. A prática é relativamente nova, por isso ainda gera muitas dúvidas. Para te ajudar a entender e a usar a ferramenta de forma ainda mais vantajosa para o seu orçamento, vamos esclarecer 5 dúvidas sobre a comercialização das milhas. Confira! 

1. Como funciona?

Antes de tudo, vamos ao que interessa: essa é uma prática legal? Não existe nenhuma lei que proíba a negociação das milhas, ou seja, você pode comprar e vender quantas vezes quiser. Em outras palavras, quando você tem pontos acumulados mas não pode viajar, vender esses pontos é uma boa opção. 

Para realizar essa comercialização é preciso fazer parte de algum programa de fidelidade, eles são responsáveis por criar a ponte entre o vendedor e o comprador. Grandes companhias áreas como a Tudo Azul, a Smiles e a Latam são algumas alternativas, por exemplo. Existem também sites apropriados para isso, como o MaxMilhas, Hot Milhas, 123 Milhas, Bank Milhas e por último o Elo Milhas. A empresa intermediadora faz a negociação e a compra das milhas dos clientes. Depois que concluída, esses pontos são usados para emitir passagens aéreas para diversas pessoas.

2. Quanto custa as milhas?

Não há um valor exato. Em geral, o preço varia de acordo com o site de escolha, o programa de fidelização e a cotação atual da milha. Porém, o preço médio é de 180 a 300 reais a cada 12 mil milhas. O valor é influenciado pela compra e busca no mercado, ou seja, pode variar a cada dia. 

3. É seguro?

Tudo que envolve dinheiro tem riscos, no mercado de milhas não é diferente. Contudo, a comercialização se torna segura se feita em plataformas apropriadas e com boa reputação. Esses sites especializados apresentam selo de segurança, garantias e termos. 

Primeiramente, antes de fechar qualquer negócio e se cadastrar em alguma plataforma, é importante pesquisar as empresas que oferecem as melhores opções para você e seu bolso, além de dar um Google na reputação da instituição. 

Por fim, além da compra e venda para viagens, existe também a possibilidade de usar esse mercado como um segmento para investir. Nesse caso, o ideal é que você pesquise um pouco a respeito do mercado e pesquise sobre investimentos antes de fazer qualquer movimentação financeira.

4. Trocar ou vender, qual o melhor? 

Quem possui milhas acumuladas pode vender, trocar por produtos ou usar em viagens pessoais. Mas e quando viajar não é uma opção, é mais vantajoso trocar os pontos por um produto ou tentar conseguir dinheiro com eles? Desde que a cotação diária da milha esteja boa, vendê-las é a melhor opção. Desse modo, você pode comprar o produto desejado com o valor que arrecadar na venda e ainda juntar uma graninha. 

E aí, esclarecemos suas dúvidas? Ficou afim de comprar milhas para fazer aquela viagem das férias do meio do ano, mas o orçamento está apertado? Na VP dá para fazer isso sem passar aperto! Aqui você pode parcelar todos os seus boletos em até 24x com a menor taxa de serviço do mercado. Partiu!?

Acesso rápido

Assine nossa newsletter

Receba conteúdos completos sobre educação financeira, investimentos e novidades da VP.

Autorizo o envio de conteúdo e estou de acordo com a Política de Privacidade da VP.

Siga nossas redes sociais

Acompanhe os conteúdos e fique por dentro das novidades!

Postagens relacionadas

Prontinho! Agora você já pode usar o seu cupom para colocar seus débitos em dia.

Copiar e pagar Copiado!