Vamos Parcelar

O que é uma reserva de emergência?

É sempre assim, quando a gente menos espera surge um imprevisto. Por isso, é fundamental dispor de uma reserva para suprir situações pontuais. Aprenda aqui!
2 min. de leitura
Atualizado em 14 abr 22
Acesso rápido

Por mais que a gente tente planejar todos os passos da nossa vida, estamos sujeitos a imprevistos. Não importa o quão precavido você seja, sempre pode ocorrer algo que pode implicar em uma despesa inesperada. Perda de emprego, um problema de saúde e até mesmo uma batida no trânsito são exemplos do que podem acontecer do dia para noite. No entanto, é aqui que vemos a importância de ter um planejamento para limitar ao máximo de prejuízo nesses momentos. E, é pensando em situações como essas que vamos te mostrar a definição e a importância da reserva de emergência, quando usá-la e o valor recomendado pelos especialistas para se ter guardado. Vamos lá?

O que é uma reserva de emergência? Quando devo criar uma?

É uma quantia guardada pensando a longo prazo para cobrir despesas fixas e possíveis imprevistos. Além disso, ela funciona como espécie de proteção para que não interfira de forma negativa no estilo de vida de uma pessoa ou até mesmo diminua o seu poder de compra.

Quantia ideal da reserva de emergência

O valor pode variar bastante já que é baseado na soma das despesas mensais e no período que a pessoa deseja estar resguardada. Mas uma boa dica é colocar no papel todos os gastos incluindo alimentação, financiamentos, aluguel, saúde e entre outros.

E, em seguida, realizar a multiplicação pela quantidade de meses que quer permanecer ‘coberto’. Então, se os custos fixos são de R$3.500 por mês e a intenção é se manter protegido por seis meses, o ideal é que sua reserva de emergência possua no mínimo R$18.000.

Siga o planejamento

É fundamental compreender esse tópico já que aqui é onde mais se comete erros. Primeiramente, se você planejou guardar uma quantia todos os meses, siga isso à risca.  Ou seja, assim que receber o salário transfira imediatamente o valor para sua conta de investimentos.

Se não houver imprevistos nesse mês tudo estará sob controle e você não precisará se preocupar. Não cometa o erro de pagar suas contas, sair gastando e só guardar o que sobrou. Se você fizer isso, nunca terá uma reserva de emergência.

Utilize a reserva em ocasiões pontuais

Bom, o nome é autoexplicativo. Reserva de emergência é para ser usada em um período que demanda urgência. Em outras palavras, use apenas em situações pontuais que fujam totalmente do seu orçamento. Por exemplo, viagem é algo previsível, então você tem que incluir esse gasto no planejamento fixo e não utilizar o dinheiro que está guardado. Deu para entender?

Tem como guardar dinheiro estando endividado?

Bom, o certo é primeiro focar no pagamento das dívidas, pois ao deixá-las em aberto as mesmas só tendem a crescer devido a incidência de juros. Depois de colocar tudo em dia, aí você poderá começar a montar a reserva de emergência. Ah, fique tranquilo, você pode começar guardando uma pequena quantia inicialmente, o importante é que por menor que seja você tenha um valor guardado. 

Agora se você não vê a hora de começar a investir, mas ainda tem uma dívida que te impede de dar o primeiro passo. Que tal quitá-la com cartão de crédito aqui na VP e investir essa grana em sua reserva? Muito boa essa dica não é mesmo? Tá esperando o que? Conheça a VP! Aqui você pode parcelar seu boleto em até 24x com um valor que não vai gerar impacto no seu planejamento fixo.

Acesso rápido

Assine nossa newsletter

Receba conteúdos completos sobre educação financeira, investimentos e novidades da VP.

Autorizo o envio de conteúdo e estou de acordo com a Política de Privacidade da VP.

Siga nossas redes sociais

Acompanhe os conteúdos e fique por dentro das novidades!

Postagens relacionadas

Prontinho! Agora você já pode usar o seu cupom para colocar seus débitos em dia.

Copiar e pagar Copiado!