Vamos Parcelar

Seguro de celular: entenda se vale a pena contratar 

Será que esse serviço é a melhor opção para diminuir os prejuízos em casos de perda ou roubo? Confira!
3 min. de leitura
Atualizado em 14 abr 22
Acesso rápido

Todo mundo que tem um celular já vivenciou aquele desespero de colocar a mão no bolso e não sentir o aparelho. Às vezes  não passa de um susto, mas eventualmente acontece do telefone realmente ter sido furtado ou esquecido em algum lugar. A questão é: se você sai de casa com o objeto, você corre o risco  de perder ele e por vezes até de ser roubado. Porém, será que vale a pena contratar um seguro só para essa finalidade, mesmo sabendo do risco? 

Antes de tudo, vamos aos fatos: roubo de telefone é algo bastante recorrente no Brasil. De acordo com uma pesquisa feita pelo Mobile Time e Opinion Box, mais de 100 milhões de celulares já foram furtados no país. Segundo o levantamento, 61% dos brasileiros já tiveram o aparelho roubado ao menos uma vez na vida, 28% ao menos duas vezes e 11% já foram vítimas por três ou mais vezes.  No Rio de Janeiro e São Paulo, por exemplo, cerca de 27 celulares são roubados por hora. 

Diante dos números a impressão que dá é que a melhor opção é contratar um seguro, né? Mas calma, cada caso é um caso! E para te ajudar a decidir se essa é a melhor opção para você, listamos tudo que tem que ser levado em consideração antes de tomar a decisão. Confira!

Como funciona o seguro?

Atualmente, a maioria dos planos oferecem uma opção de pagamento mensal ou semanal para te indenizar ou te dar um celular novo em casos de roubos, furtos, perda ou quebra. Contudo, nem todos os telefones podem ter seguro. Geralmente, somente aparelhos com o valor mínimo de quinhentos reais e que tenham até um ano de uso são cobertos.

Quando a situação for de roubo, ou seja, com algum tipo de ameaça e violência, ou de furto, quando não envolve agressão,  é preciso fazer um boletim de ocorrência (BO). Nos casos de furto, o registro oficial pode ser feito de forma online por meio da delegacia eletrônica da sua cidade. Com o documento em mãos, além do CPF, RG ou CNH do titular do seguro, você deve entrar em contato com a operadora que contratou para acionar o serviço. 

É importante deixar claro que o celular disponibilizado pela empresa não terá o mesmo valor que o telefone perdido. As operadoras levam em consideração a depreciação e o tempo de uso, por isso, quanto mais velho for o seu aparelho, menos vantajoso será o seguro. 

Quais os tipos de cobertura?

Há a opção de cobertura nacional, que funciona em todo o território brasileiro, e a cobertura internacional, que funciona dentro e fora do Brasil. Grande parte das empresas oferecem os serviços em casos de: 

  • Danos físicos causados por incêndio, acidentes ou tentativa de roubo;
  • Danos elétricos causados por oscilação de energia e curtos circuitos;
  • Por fim, os danos por água ou qualquer outros tipos de líquido;

Vale lembrar que antes de qualquer retorno as empresas fazem uma análise do caso. Ou seja, nem sempre você terá um celular funcionando de volta. Em caso de roubos, por exemplo, por vezes é preciso provar de alguma forma o que de fato aconteceu. Então, o recomendado é que se leia as letrinhas miúdas com muita atenção para evitar surpresas desagradáveis. 

Onde adquirir o seguro?

Você pode contratar o serviço com as operadoras de telefonia (Tim, Claro e Vivo, por exemplo), em seguradoras tradicionais, em lojas de varejo, em instituições bancárias ou em sites e aplicativos especializados, como o Pier, por exemplo.

Quanto custa?

O preço depende do valor do celular. Em outras palavras, celulares baratos terão pacotes de seguro mais em conta. Porém, a média da mensalidade cobrada pelas empresas gira em torno de 25% a 30% do preço total do aparelho. 

A seguradora é confiável?

Dê uma pesquisada antes de fechar o contrato. No Reclame Aqui você pode procurar pelo nome da empresa que deseja contratar para ver se ela cumpre com o combinado e se os clientes estão satisfeitos. É importante checar também se a seguradora é fiscalizada pela Susep, órgão responsável pelo mercado de seguros.


A VP também pode ajudar em casos de roubos, perdas ou estragos! A gente sabe que celular não é nada barato hoje em dia, mas aqui o valor pode ficar bem mais em conta. Quer saber como? É simples! Basta realizar a compra do aparelho em seu site preferido, selecionar o boleto à vista na opção de pagamento e trazê-lo para a nossa plataforma. Em seguida, basta escolher a quantia de parcelas que cabem no seu bolso. Aqui você pode dividir qualquer valor em até 24x com a menor taxa de serviço do mercado. Não dá pra ficar sem celular, né? 

Acesso rápido

Assine nossa newsletter

Receba conteúdos completos sobre educação financeira, investimentos e novidades da VP.

Autorizo o envio de conteúdo e estou de acordo com a Política de Privacidade da VP.

Siga nossas redes sociais

Acompanhe os conteúdos e fique por dentro das novidades!

Postagens relacionadas

Prontinho! Agora você já pode usar o seu cupom para colocar seus débitos em dia.

Copiar e pagar Copiado!