Vamos Parcelar

Salário mínimo 2022: confira novo valor fixado pelo decreto federal

Saiba o que mudou e quem será impactado com a alteração deste direito que está presente na vida dos brasileiros há mais de 80 anos.
3 min. de leitura
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter

No dia 1º de janeiro começou a valer o novo salário mínimo. O valor que é referência nacional teve seu valor reajustado e aprovado no dia 21 de dezembro de 2021. Para essa alteração foi levado em consideração a correção monetária pelo Índice Nacional de Preço ao Consumidor (INPC) de janeiro a novembro de 2021 e a projeção de inflação de dezembro de 2021, estipulada pelo setor técnico do Ministério da Economia. 

Com essa alteração todas as remunerações que possuem vínculo com salário mínimo terão como referência os valores diário e por hora de R$40,40 e R$5,51, respectivamente. No entanto, embora a maioria dos estados sigam o valor estabelecido pelo governo federal, há aqueles que possuem seu próprio piso regional que, inclusive, chega a superar o nacional e serve de referência, para os trabalhadores do setor privado que pertencem a categorias não contempladas em acordos coletivos ou convenções. São eles: São Paulo, Rio de Janeiro, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul.

Mas qual a importância do salário mínimo?

Pode não parecer muito, mas esse aumento já causa  impacto em inúmeras vidas. Só para ter uma ideia, de acordo com Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), o salário mínimo é referência para cerca de 56 milhões de pessoas no Brasil, dentre esse número 24 milhões são beneficiários do INSS. Ou seja, várias vidas são impactadas com essa mudança. E, em comparação ao valor vigente ao longo de 2021 (R$1.100), é possível perceber um aumento de 10,18% ou R$112. 

Reajuste para aposentados e pensionistas

Os beneficiários do INSS começarão a receber o valor com reajuste entre os dias 25 de janeiro e 7 de fevereiro para todos aqueles que recebem um salário mínimo. Já os segurados com renda superior ao piso nacional terão seus pagamentos creditados a partir de 1 de fevereiro e os valores reajustados com base no Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) consolidado de 2021 que ficou em 10,16%. 

Confira abaixo o salário mínimo por estado:

Acre

Conforme o valor determinado pelo decreto federal (R$ 1.212).

Alagoas

Conforme o valor determinado pelo decreto federal (R$ 1.212).

Amapá

Conforme o valor determinado pelo decreto federal (R$ 1.212).

Amazonas

Conforme o valor determinado pelo decreto federal (R$ 1.212).

Bahia

Conforme o valor determinado pelo decreto federal (R$ 1.212).

Ceará

Conforme o valor determinado pelo decreto federal (R$ 1.212).

Distrito Federal

Conforme o valor determinado pelo decreto federal (R$ 1.212).

Espírito Santo

Conforme o valor determinado pelo decreto federal (R$ 1.212).

Goiás

Conforme o valor determinado pelo decreto federal (R$ 1.212).

Maranhão

Conforme o valor determinado pelo decreto federal (R$ 1.212).

Mato Grosso

Conforme o valor determinado pelo decreto federal (R$ 1.212).

Mato Grosso do Sul

Conforme o valor determinado pelo decreto federal (R$ 1.212).

Minas Gerais

Conforme o valor determinado pelo decreto federal (R$ 1.212).

Pará

Conforme o valor determinado pelo decreto federal (R$ 1.212).

Paraíba

Conforme o valor determinado pelo decreto federal (R$ 1.212).

Paraná

Conforme piso salarial regional próprio. No entanto, em 2022, o valor mínimo no estado ainda não foi estabelecido, mas a estimativa é que o valor, que atualmente é de R$1.467,40 a R$1.696,20, ficará entre R$1.600 e R$1.870.

Pernambuco

Conforme o valor determinado pelo decreto federal (R$ 1.212).

Piauí

Conforme o valor determinado pelo decreto federal (R$ 1.212).

Rio de Janeiro

Não segue o valor estabelecido pelo decreto federal. Mas apesar disso, até o momento o estado não possui definição de piso para este ano. Atualmente está em vigor o piso 2019, com rendimentos  que variam de R$1.238,11 a R$3.158,96.

Rio Grande do Norte

Conforme o valor determinado pelo decreto federal (R$ 1.212).

Rio Grande do Sul

Não segue o valor estabelecido pelo decreto federal. O último piso, que em 2021 foi de R$1.237,15 e R$1.567,81, já recebeu reajuste no mês de dezembro de forma retroativa a outubro. Em outras palavras e agora está na faixa de R$1.305,56 e R$1.654,50.

Rondônia

Conforme o valor determinado pelo decreto federal (R$ 1.212).

Roraima

Conforme o valor determinado pelo decreto federal (R$ 1.212).

Santa Catarina

Não segue o valor determinado pelo decreto federal. Sobretudo, o estado definirá seu piso já com reajuste em março. Atualmente está em vigor o valor estabelecido em 2021, com os pisos salariais nas faixas de R$1.281,00 e R$1.467,00.

São Paulo

Não segue o valor estabelecido pelo decreto federal. Até o momento, não foi veiculado o piso estadual para 2022. No entanto, o governo já se posicionou e afirmou que o mesmo segue sem previsão de reajuste. Dessa forma segue em vigor o piso estabelecido em 2019, com faixas que variam entre  R$1.163,55 a R$1.183,33.

Sergipe

Conforme o valor determinado pelo decreto federal (R$ 1.212).

Tocantins

Conforme o valor determinado pelo decreto federal (R$ 1.212).

Este artigo é mais um conteúdo desenvolvido pela Vamos Parcelar com intuito de veicular informação de qualidade ao máximo de pessoas possíveis.  Se ainda não conhece a VP acesse nosso site e venha entender porque aqui é um lugar onde vale a pena pagar impostos e contas! 

Assine nossa newsletter

Receba conteúdos completos sobre investimentos, educação financeira e novos produtos

Autorizo o envio de conteúdo sobre investimentos, educação financeira e novos produtos financeiros e estou de acordo com a Política de Privacidade da VP

Acesso rápido